Beverly’s é o novo destino do centro para utilidades domésticas elegantes

Ontem, atrás de uma modesta vitrine laqueada de vermelho na fronteira de Chinatown e Lower East Side, um novo pop-up surgiu. Equilibrando estilo, preço acessível e um toque caloroso de nostalgia, Beverly's é uma versão diferente do clássico armazém geral - e fruto da imaginação da estilista Beverly Nguyen, cuja carreira de uma década começou entre editorial e e-commerce, antes de sua passagem mais recente como diretor de estúdio para estilista das estrelas Kate Young. Mais importante, porém, é um reflexo profundamente pessoal e sentimental dos gostos idiossincráticos de Nguyen e uma expressão de sua herança vietnamita. “É algo como uma extensão de mim e de todas as coisas fora do estilo que sempre gostei, viagens e livros e arte e entretenimento”, diz Nguyen. “É um balcão único.”

Embora a ideia de abrir um espaço de varejo por muito tempo estivesse no fundo da mente de Nguyen, foi durante o primeiro bloqueio no ano passado, quando ela se viu presa em sua cidade natal, Los Angeles, por um período com sua família, que a visão para O primeiro de Beverly começou a se formar. “Quero dizer, quando a pandemia aconteceu, como todo mundo, a primeira coisa que fiz foi aprender a dormir de novo”, diz Nguyen. “Ensinando-me novamente a ser humano depois de uma década sem ouvir meu corpo e sem ouvir o que preciso.”

Depois de ajudar seus pais, que administram uma fábrica de tecidos e roupas, com a produção e distribuição de máscaras N95 nos primeiros meses da pandemia, ela começou a pensar em um projeto colaborativo que pudesse apoiar sua comunidade a longo prazo. (Nguyen cita a ética de trabalho e a apreciação do estilo de seus pais, que emigraram do Vietnã para a Califórnia na década de 1980 como refugiados, como uma fonte central de inspiração ao longo de sua carreira.) “Passei tanto tempo ajudando outras pessoas, e eu realmente quero levantar minha família agora ”, diz Nguyen, observando que há uma linha de roupas de mesa e toalhas produzidas por seus pais na loja, com roupas de cama em breve.

A imagem pode conter Design de interiores Interior Pisos Sala de estar Prateleira e planta

Foto: Sean Davidson

A imagem pode conter armário e armário de madeira compensada de madeira de móveis de prateleira

Foto: Sean Davidson

A imagem pode conter Vestuário, Vestuário e Madeira

Foto: Sean Davidson



Ao retornar a Nova York em setembro passado, ela começou a entrar em contato com amigos e criativos que ela admira para começar a montar a linha de produtos que estocaria, bem como fazer parceria com sua amiga próxima, a produtora de cinema Kelly McGee, para trazer o visão de vida. “Tenho todos esses relacionamentos incríveis com amigos que sempre fizeram arte, que são arquitetos ou designers de móveis, mas nunca começamos a trabalhar juntos porque trabalho com estilismo”, diz Nguyen. No entanto, embora haja uma abundância de objetos artesanais e feitos à mão para venda, o verdadeiro atrativo é a amplitude dos gostos brilhantemente ecléticos de Nguyen - um que ela descreve como se unindo para formar uma espécie de 'Muji do mercado rural' - abrangendo tudo, desde sabonetes e cerâmicas a chaves de fenda e a panela de ferro fundido perfeita. Há até um azeite Beverly's à venda, proveniente de uma fazenda familiar na Califórnia.

“Sinto que há muita ansiedade em torno de construir uma casa, hospedar e se divertir, como deve ser e que tipo de orçamento isso requer”, disse Nguyen. “A questão é que você pode entrar e gastar US $ 5 ou US $ 100 e sair com essas coisas simples e mundanas ou esses objetos muito bonitos que não o estressam quando se trata de preencher sua casa.” Ajuda o fato de que o layout cuidadoso do espaço permite que até o mais cotidiano dos objetos brilhe. Projetados pelo arquiteto Louis Rambert, os interiores apresentam papel de parede de Andrew Zuckerman e Nicole Bergman, ao lado de uma parede Boro de Megumi Shauna Arai para TIWASelect; a peça central marcante da loja, por sua vez, é uma mesa de centro escultural personalizada do Fefo Studio New York.

A imagem pode conter uma mesa para loja de móveis para decoração de interiores e mesa de jantar

Foto: Sean Davidson

A imagem pode conter Acessórios para gravatas Prateleira para móveis em madeira compensada Cabide e cadeira

Foto: Sean Davidson

É uma filosofia high-low que é, em parte, inspirada na loja de ferragens de sua avó nos anos 1960 Biên Hòa, uma cidade satélite de Saigon, mesmo que os paralelos entre as duas só tenham entrado em foco quando a mãe de Nguyen viu o espaço de varejo para o primeira vez. “Eu já tinha ido para o Vietnã, mas isso foi no final da vida da minha avó, então eu realmente não me lembro de todas as peças que ela estava vendendo”, diz Nguyen. “Lembro-me de que existiam produtos de beleza, biscoitos e coisas aleatórias assim. Mas minha mãe estava tipo, ‘Não, são todas as mesmas coisas que você quer vender’. As escovas, as toalhas, os óleos, esses cremes especiais que fazem as pessoas sentirem que estão viajando. Parecia meio louco. ”

Para Nguyen, também parece um momento oportuno para celebrar sua herança vietnamita - não apenas para continuar o legado de seus pais, que estão se aproximando da idade de aposentadoria, mas também devido ao aumento perturbador do racismo e da violência anti-asiática no ano passado. “Não é uma coisa nova, é claro, mas o ano passado foi uma situação tão insana, vulnerável e traumatizante”, diz Nguyen. “Foi muito importante para mim pensar em como o espaço vai ser usado e quem se sente confortável nele, com base no que estou testemunhando no bairro. Quero que Beverly's seja um espaço comunitário onde você se sinta seguro para vir e realmente falar sobre o que está acontecendo. ”

A imagem pode conter armário e armário de móveis de prateleira

Foto: Sean Davidson

A imagem pode conter Planta Arranjo de flores, Buquê de flores e flores

Foto: Sean Davidson

Com a loja localizada na periferia de Chinatown, Nguyen tem comprado ações de várias lojas locais, a quem fornecerá uma parte de suas vendas como meio de apoiar muitas das empresas locais de propriedade asiática que sofreram com a pandemia . Ao longo do caminho, ela também fez uma série de novos amigos inesperados na área que ela deseja integrar na comunidade recém-descoberta de Beverly, desde uma senhora que viveu no porão do prédio por 35 anos, até os trabalhadores do escritório de construção ao longo do rua. “Muitas pessoas que passam por aqui são homens e mulheres asiáticos mais velhos e, embora não falemos a mesma língua que eles são cantonês e taiwanês, ainda temos esse visual como uma forma de nos comunicarmos. ”, Diz Nguyen. 'É lindo. Estamos todos aqui protegendo uns aos outros, e muito disso é compartilhado por meio do contato visual. Parece tão poderoso depois de estar em uma pandemia por um ano e não ver as pessoas. ”

Para Nguyen, o objetivo final durante a execução do pop-up de dois meses e suas futuras iterações mais adiante é estabelecer um espaço comunitário - em suas palavras, para 'a vizinhança se reunir, ficar e descobrir a beleza em objetos do cotidiano.' A primeira ordem do dia, porém? Seu lançamento na noite de abertura, que verá este novo mix de personagens que Nguyen está reunindo - de seus amigos artistas a sua comunidade familiar e seu novo círculo de habitantes locais - para se misturarem pela primeira vez. 'Quero dizer, quem não ama uma festa?' Nguyen diz, rindo. “Mas, honestamente, esta é a melhor parte. Obviamente, é algo que todos nós sentimos falta, mas especialmente quando voltei para Nova York em setembro. Aonde todo mundo vai para se sentir seguro e bem por cinco minutos, em vez de ficar sentado do lado de fora no frio congelante ou ficar em seu próprio apartamento? Se você está sozinho, venha para a casa de Beverly. ”