Nova peça espetacular de Maurizio Cattelan no Espaço Hydra da Fundação DESTE

Espaço do projeto da Fundação DESTE, aberto pelo colecionador Dakis Joannou na ilha grega de Hydra (onde fica à beira de um penhasco com vista para o Mar Egeu), não é um local típico de arte contemporânea. Os moradores estão mais familiarizados com a construção simples em sua antiga vida como o matadouro da cidade, antes que as carcaças fossem substituídas por obras de arte. Atualmente em exibição está a última produção do mestre ironista italiano ** Maurizio Cattelan **, uma instalação inquietante intitulada_We._

Dois autorretratos reais e menores em cera e vestidos em ternos escuros estão lado a lado, aparentemente mortos, em uma cama de madeira austera decorada com lençóis brancos elaboradamente costurados. Os visitantes são convidados a prestar seus respeitos aos doppelgängers de quase um metro de altura, para se aproximarem dos corpos como se estivessem em um funeral. O efeito é assustador, especialmente em seu contexto. “O espaço é um local cru, quase primitivo, que parece conter a aura mortal, porém mística de seu propósito original”, explica Cattelan. “Quando instalado no matadouro,Nósassume um caráter ainda mais perturbador. ”

Não é a primeira vez que Cattelan faz incursões na iconografia cultural mórbida e pervertida e testa nossos limites de tolerância com ironia e sagacidade. Suas obras mais conhecidas incluem uma escultura de Papa João Paulo II abatido por um meteorito, JFK em um caixão, e corpos envoltos esculpidos em mármore branco.

Junto com a exposição está uma publicação de Cattelan e do fotógrafo Pierpaolo Ferrari. 'Papel higiênicoé um projeto de arte visual bidimensional ”, diz Cattelan da nova revista. “Combina fotografia comercial, narrativas distorcidas e imagens surrealistas para criar uma série de quadros visuais poderosos.”

O que vem por aí para este artista / satírico? Neste outono, sua escultura representando o gesto do dedo médio será exibida em Milão, em frente à Bolsa de Valores italiana. Como ele diz, “Deve ser divertido!”